O Duolingo estreia o terceiro idioma inventado: o klingon

Aprenda a falar klingon
Fonte: upload.wikimedia.org

Gostaria de representar uma temporada de Shakespeare que cerca de 30 pessoas no mundo pudessem entender? Então você precisará de um elenco de atores fluentes em klingon, o idioma inventado dos alienígenas guerreiros do universo fictício de “Jornada nas Estrelas”. E você não sabia disso, mas agora existem as ferramentas para você fazer exatamente isso.

O mais recente avanço na tecnologia que têm alvoraçado mundialmente os nerds assim orgulhosamente autodescritos, combina suas duas coisas favoritas: aplicativos e “Jornada nas Estrelas”. O popular aplicativo “freemium” (mistura de grátis e premium) Duolingo pode ser atraente para a maioria das pessoas, pois oferece cursos em 23 idiomas do mundo real, mas foi necessário adicionar um curso de klingon para fazer os corações dos Trekkies baterem mais rápido.

Por incrível que pareça, o klingon não é o primeiro idioma inventado apresentado no aplicativo, nem mesmo o segundo. Apesar dos fãs de “Jornada nas Estrelas” terem uma história de dedicação fanática que remonta há mais de três décadas, com novos recrutas se inscrevendo para o cosplay da Frota Estelar todos os dias, e tudo desde jogos de cassino com temas espaciais a jogos de tabuleiro que atraem multidões, a série sempre gostou do status cult, em vez do convencional. “Game of Thrones”, por outro lado, foi um fenômeno de TV global com milhões de fãs exatamente no momento certo e no lugar certo.

É por isso que o alto valiriano, a antiga língua de Essos em “Game of Thrones”, chegou às ofertas de idiomas inventados do Duolingo antes do klingon. O terceiro e mais útil idioma inventado do Duolingo tem cerca de 2 milhões de falantes em todo o mundo: o esperanto, a “língua internacional universal” criada por LL Zamenhoff na Polônia no século 19.

Duolingo atravessando a barreira galáctica
Fonte: thenextweb.com

Criado por voluntários na Incubadora

O curso de klingon do Duolingo tem estado em desenvolvimento nos últimos anos, criado por voluntários no site da Incubadora do Duolingo. A codificação teve que lidar com algumas peculiaridades específicas do idioma klingon, como letras diferentes na mesma palavra sendo capitalizadas para alterar o significado, e apóstrofos no meio das palavras.

Essas características não ocorrem em nenhum dos 23 idiomas do mundo real que formam o núcleo dos cursos do Duolingo, portanto, a equipe precisou criá-las a partir do zero no aplicativo.

No entanto, caso o aplicativo inclua certas línguas polinésias, nativas americanas ou sul-africanas, todas usando apóstrofos ou outra pontuação para denotar paradas glóticas e sons de clique, a experiência de adicionar o klingon deve ser útil para os desenvolvedores do Duolingo.

Aprenda a falar o idioma de “Jornada nas Esterelas”
Fonte: wwwimage-secure.cbsstatic.com

Estendendo o império klingon

Provavelmente, era inevitável que o klingon acabasse com seu próprio curso no Duolingo algum dia, dado seu progresso inexorável no folclore de “Jornada nas Estrelas”. Embora os klingons fossem temíveis antagonistas da Federação em muitos episódios da série original (TOS, para os Trekkies), sua linguagem é mencionada em apenas um: “The Trouble with Tribbles”. No primeiro filme de “Jornada nas Estrelas”, produzido em 1979, o idioma é falado na tela por um personagem klingon pela primeira vez, pelo ator Mark Lenard, que também interpretou o pai de Spock na TV e no cinema.

Em meados da década de 1980, na época do quarto e quinto filmes de “Jornada nas Estrelas” e da série de TV “A Nova Geração”, os personagens klingon falavam seu idioma livremente, e outras espécies também estavam aprendendo. Tudo isso graças ao trabalho duro do escritor Marc Okrand, que criou a linguagem para os filmes. Os Trekkies, sempre prontos para aprenderem algo difícil e sem sentido, tinham uma nova maneira de se diferenciar das pessoas que não entendiam…

Algumas obras importantes já foram traduzidas para o klingon, incluindo “Hamlet”, de Shakespeare, a “Epopeia de Gilgamesh” e “Um Conto de Natal”, de Dickens. Mais uma vez, parece muito trabalho para um público-alvo muito pequeno – estima-se que apenas 20 a 30 pessoas no mundo possam falar fluentemente o klingon.

Ainda assim, agora que o Duolingo torna possível aprender a linguagem de guerra em seu smartphone, poderíamos ver tudo isso mudar?

 Sources: